Maria Matos Teatro Municipal
A A
pt | en
 

Sonic Scope #10
23 Novembro

A Parte Maldita + Gigantiq com Matteo Uggeri
Sala principal com bancada | M/6
MÚSICA
terça 23 Novembro 22h00

Programado por Grain of Sound

Para consultar programação Sonic Scope 24 Novembro e 25 Novembro

 

terça 23 Novembro 22h00

A Parte Maldita  
guitarra eléctrica Nuno Rebelo
guitarra eléctrica António Chaparreiro
saxofone tenor Abdul Moimême
baixo Jorge Serigado
bateria Rui Alves
computador Miguel Sá
computador Fernando Fadigas
contrabaixo Hernâni Faustino 

Gigantiq com Matteo Uggeri
computador, gira-discos Nuno Moita
sintetizador analógico, instalação vídeo André Gonçalves
computador, objectos Matteo Uggeri 

É fácil elogiar o Sonic Scope porque não são todos os festivais que mantêm esta regularidade temporal e de princípios. Há aqui, por  isso, uma oportunidade para se estenderem mais alguns elogios e muito respeito a quem acha que há música  em Portugal que merece ter  este destaque de  cartaz. Têm sido dez anos de  constante  insistência, de valorização de grandes ideias musicais que merecem ser vistas e ouvidas na sua escala natural, de consagração de projectos e músicos que  facilmente se tornaram referências para a própria evolução da cena nacional. Com este ritmo imperturbável, o Sonic Scope atinge a maioridade com a edição número 10, um número que traz consigo a acrescida  responsabilidade de manter a tradição do  seu currículo e prometer novos caminhos para a próxima década. Este ano há novo formato com três noites consecutivas de sons e algumas imagens: na primeira parte, a improvisação em larga escala com os A Parte Maldita e a minúcia dos pormenores de Gigantiq; na segunda, o jazz do futuro de Sei Miguel e os panoramas electrónicos de Carlos Santos e Paulo Raposo; e por fim, o novo quarteto explosivo de Rodrigo Amado e o abstraccionismo digital de @c.

Preço

Preço único 1 dia 6€
Preço único 3 dias 15€

Folha da sala

Biografias


Fotos

Vídeo

Críticas e antecipações

Antena 1 - Casa das Artes, 23 Novembro 2010

Comentários

Sinopse

Programado por Grain of Sound

Para consultar programação Sonic Scope 24 Novembro e 25 Novembro

 

terça 23 Novembro 22h00

A Parte Maldita  
guitarra eléctrica Nuno Rebelo
guitarra eléctrica António Chaparreiro
saxofone tenor Abdul Moimême
baixo Jorge Serigado
bateria Rui Alves
computador Miguel Sá
computador Fernando Fadigas
contrabaixo Hernâni Faustino 

Gigantiq com Matteo Uggeri
computador, gira-discos Nuno Moita
sintetizador analógico, instalação vídeo André Gonçalves
computador, objectos Matteo Uggeri 

É fácil elogiar o Sonic Scope porque não são todos os festivais que mantêm esta regularidade temporal e de princípios. Há aqui, por  isso, uma oportunidade para se estenderem mais alguns elogios e muito respeito a quem acha que há música  em Portugal que merece ter  este destaque de  cartaz. Têm sido dez anos de  constante  insistência, de valorização de grandes ideias musicais que merecem ser vistas e ouvidas na sua escala natural, de consagração de projectos e músicos que  facilmente se tornaram referências para a própria evolução da cena nacional. Com este ritmo imperturbável, o Sonic Scope atinge a maioridade com a edição número 10, um número que traz consigo a acrescida  responsabilidade de manter a tradição do  seu currículo e prometer novos caminhos para a próxima década. Este ano há novo formato com três noites consecutivas de sons e algumas imagens: na primeira parte, a improvisação em larga escala com os A Parte Maldita e a minúcia dos pormenores de Gigantiq; na segunda, o jazz do futuro de Sei Miguel e os panoramas electrónicos de Carlos Santos e Paulo Raposo; e por fim, o novo quarteto explosivo de Rodrigo Amado e o abstraccionismo digital de @c.

Críticas e antecipações

Antena 1 - Casa das Artes, 23 Novembro 2010

Preço

Preço

Preço único 1 dia 6€
Preço único 3 dias 15€

Descontos

Comentários

s t q q s s d
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31