Maria Matos Teatro Municipal
A A
pt | en
 

100 Cage

43.º Aniversário mm
Vários espaços do Teatro
MÚSICA
domingo 21 outubro 2012 17h00 às 20h00

Com Carlos Santos, Carlos Zíngaro, David Maranha, Drumming - Grupo de Percussão, Eduardo Chagas, Joana Gama, Joana Sá, Jorge Martins, Luís Bastos Machado, Luís José Martins, Nuno Morão, Nuno Rebelo, Paulo Raposo, Ricardo Guerreiro, Ricardo Jacinto.

Na música do século XX, não houve ninguém tão revolucionário como John Cage. Por muito que queiramos elaborar algumas listas de notáveis e tenhamos algum pudor em definir hierarquias, o nome Cage é incontornável para servir como sinónimo de alguém que durante décadas quis sempre rasgar o passado e olhar para a folha em branco como o desafio que interessava. Com um corpo de trabalho notável em qualidade e quantidade ― são centenas as obras que criou entre o início da década de 30 até praticamente à data da sua morte, em 1992 ―, quase todas as linguagens de vanguarda e experimentalismo devem a John Cage muita da liberdade, e aceitação, de que agora usufruem.
Filho de um inventor pouco convencional, seguiu com a mesma criatividade uma vida cedida à paixão da música, tal como tinha, um dia, prometido a Schoenberg, seu mentor. A sua curiosidade e sede de conhecimento fê-lo beber influências de todas as artes, de muitas culturas, de muitos músicos e compositores; e à medida que ia aprendendo, devolvia-nos as suas revoluções nos instrumentos, nas notações, nas metodologias, nos concertos ou nos happening. Não houve ninguém assim antes de Cage, e tudo foi feito depois dele.
No dia em que o Teatro Maria Matos comemora o seu 43.º aniversário, celebramos também o centésimo aniversário de John Cage. Vamos apresentar uma parte do seu importante legado sonoro, revelando também espaços do nosso Teatro raramente acessíveis ao público. Alguns dos mais aventureiros músicos nacionais irão não só interpretar, como inspirar-se nalgumas das emblemáticas composições do norte-americano, ocupando o nosso palco e sala principal, mas também camarins, subpalco, sala de ensaio e foyer. Piano preparado, percussão e eletrónica serão os inevitáveis figuras numa tarde em que também poderemos fruir de um piano-brinquedo, aparelhos de rádio, catos ou búzios, e ainda instalações sonoras, partituras e vídeos ― tudo irá ajudar-nos a celebrar um dos nomes maiores da arte do último século.

Sala Principal

Sessão das 17h00

Second Construction (1940)

Drumming: Pedro Oliveira, Rui Rodrigues e João Tiago Dias (percussão); João Cunha (piano preparado)

Third Construction (1941)

Drumming: Pedro Oliveira, Rui Rodrigues, João Tiago Dias e João Cunha (percussão)


Sessão das 18h10

She is Asleep (1943)

Drumming: Pedro Oliveira, Rui Rodrigues, João Tiago Dias e João Cunha (tom-tons)


Sessão das 18h55

Almost a Song Book (estreia)

Joana Sá (piano), Luís José Martins (guitarra) e Jorge Martins (barítono)


Sessão das 19h45

Cage Walk (estreia)

Nuno Rebelo (vários instrumentos, objetos sonoros e vídeo)



Palco

Sessão das 17h35

Sonatas and Interludes (1948) (excertos)

Luís Bastos Machado (piano preparado)

Solo for Sliding Trombone* (1958)

Eduardo Chagas (trombone)

Imaginary Landscape No. 1 (1939)

Drumming: Pedro Oliveira e Rui Rodrigues (gira-discos); João Cunha (címbalo chinês); João Tiago Dias (piano preparado)



Camarim 5

Sessão das 17h30

26'1.1499''* (1953-55) (excertos)

Ricardo Jacinto (violoncelo)

Cheap Études* (estreia)

Carlos Zíngaro (violino)

Suite for Toy Piano* (1948)

Joana Gama (toy piano)


Sessão das 18h25

Cheap Études* (estreia)

Carlos Zíngaro (violino)

Suite for Toy Piano* (1948)

Joana Gama (toy piano)


Sessão das 19h25

Dream* (1948)

David Maranha (órgão)


Sala de Ensaios

Sessão das 17h30

Ryoanji (1985) / Child of Tree (1975)

Ryoanji: Eduardo Chagas (trombone) e Nuno Morão (percussão)

Child of Tree: Carlos Santos, Ricardo Guerreiro e Paulo Raposo (catos)

Dream* (1948)

David Maranha (órgão)

Radio Music (1956)

Carlos Santos, Ricardo Guerreiro, Paulo Raposo, Nuno Morão e Eduardo Chagas (rádios)


Sessão das 18h25

Solo for Sliding Trombone* (1958)

Eduardo Chagas (trombone)

Trio: Allegro March Waltz (1936)

Drumming: Pedro Oliveira, Rui Rodrigues e João Tiago Dias (percussão)

Inlets (1977)

Carlos Santos, Ricardo Guerreiro e Nuno Morão (búzios); Paulo Raposo (som de fogo)


Sessão das 19h25

Living Room Music (1940)

Drumming - Grupo de Percuss)

Joana Gama (toy piano)


Sessão das 19h25

Dream* (1948)

David Maranha (órgão)




Foyer

Sessão das 19h25

Music for Amplified Toy Piano (1960)

Joana Gama (toy piano)


Das 17h às 20h

Exposição de Partituras


Das 17h às 20h

100 x 100 x 100 (estreia)

Instalação para 100 auscultadores por Paulo Raposo



Camarim 4

Das 17h às 20h

334 - 1185921 Possibilidades Para 4 Altifalantes (estreia)

Instalação de Luís Fernandes


Preço

Preço único especial de aniversário 5€
Bilhetes apenas disponíveis na bilheteira central do Teatro Maria Matos.

Levantamento prévio obrigatório de bilhete para cada uma das sessões do dia na bilheteira central do Teatro Maria Matos no momento da compra.

Devido à lotação limitada do Palco, Sala de Ensaios e Camarim 5, só será permitido o levantamento de um bilhete por sessão. Faça a sua escolha com antecedência e leve a informação sobre os concertos já preparada na altura de compra de bilhetes.

Folha da sala

Biografias

Fotos

Vídeo

Críticas e antecipações

Não existem críticas.

Comentários

Sinopse

Com Carlos Santos, Carlos Zíngaro, David Maranha, Drumming - Grupo de Percussão, Eduardo Chagas, Joana Gama, Joana Sá, Jorge Martins, Luís Bastos Machado, Luís José Martins, Nuno Morão, Nuno Rebelo, Paulo Raposo, Ricardo Guerreiro, Ricardo Jacinto.

Na música do século XX, não houve ninguém tão revolucionário como John Cage. Por muito que queiramos elaborar algumas listas de notáveis e tenhamos algum pudor em definir hierarquias, o nome Cage é incontornável para servir como sinónimo de alguém que durante décadas quis sempre rasgar o passado e olhar para a folha em branco como o desafio que interessava. Com um corpo de trabalho notável em qualidade e quantidade ― são centenas as obras que criou entre o início da década de 30 até praticamente à data da sua morte, em 1992 ―, quase todas as linguagens de vanguarda e experimentalismo devem a John Cage muita da liberdade, e aceitação, de que agora usufruem.
Filho de um inventor pouco convencional, seguiu com a mesma criatividade uma vida cedida à paixão da música, tal como tinha, um dia, prometido a Schoenberg, seu mentor. A sua curiosidade e sede de conhecimento fê-lo beber influências de todas as artes, de muitas culturas, de muitos músicos e compositores; e à medida que ia aprendendo, devolvia-nos as suas revoluções nos instrumentos, nas notações, nas metodologias, nos concertos ou nos happening. Não houve ninguém assim antes de Cage, e tudo foi feito depois dele.
No dia em que o Teatro Maria Matos comemora o seu 43.º aniversário, celebramos também o centésimo aniversário de John Cage. Vamos apresentar uma parte do seu importante legado sonoro, revelando também espaços do nosso Teatro raramente acessíveis ao público. Alguns dos mais aventureiros músicos nacionais irão não só interpretar, como inspirar-se nalgumas das emblemáticas composições do norte-americano, ocupando o nosso palco e sala principal, mas também camarins, subpalco, sala de ensaio e foyer. Piano preparado, percussão e eletrónica serão os inevitáveis figuras numa tarde em que também poderemos fruir de um piano-brinquedo, aparelhos de rádio, catos ou búzios, e ainda instalações sonoras, partituras e vídeos ― tudo irá ajudar-nos a celebrar um dos nomes maiores da arte do último século.

Sala Principal

Sessão das 17h00

Second Construction (1940)

Drumming: Pedro Oliveira, Rui Rodrigues e João Tiago Dias (percussão); João Cunha (piano preparado)

Third Construction (1941)

Drumming: Pedro Oliveira, Rui Rodrigues, João Tiago Dias e João Cunha (percussão)


Sessão das 18h10

She is Asleep (1943)

Drumming: Pedro Oliveira, Rui Rodrigues, João Tiago Dias e João Cunha (tom-tons)


Sessão das 18h55

Almost a Song Book (estreia)

Joana Sá (piano), Luís José Martins (guitarra) e Jorge Martins (barítono)


Sessão das 19h45

Cage Walk (estreia)

Nuno Rebelo (vários instrumentos, objetos sonoros e vídeo)



Palco

Sessão das 17h35

Sonatas and Interludes (1948) (excertos)

Luís Bastos Machado (piano preparado)

Solo for Sliding Trombone* (1958)

Eduardo Chagas (trombone)

Imaginary Landscape No. 1 (1939)

Drumming: Pedro Oliveira e Rui Rodrigues (gira-discos); João Cunha (címbalo chinês); João Tiago Dias (piano preparado)



Camarim 5

Sessão das 17h30

26'1.1499''* (1953-55) (excertos)

Ricardo Jacinto (violoncelo)

Cheap Études* (estreia)

Carlos Zíngaro (violino)

Suite for Toy Piano* (1948)

Joana Gama (toy piano)


Sessão das 18h25

Cheap Études* (estreia)

Carlos Zíngaro (violino)

Suite for Toy Piano* (1948)

Joana Gama (toy piano)


Sessão das 19h25

Dream* (1948)

David Maranha (órgão)


Sala de Ensaios

Sessão das 17h30

Ryoanji (1985) / Child of Tree (1975)

Ryoanji: Eduardo Chagas (trombone) e Nuno Morão (percussão)

Child of Tree: Carlos Santos, Ricardo Guerreiro e Paulo Raposo (catos)

Dream* (1948)

David Maranha (órgão)

Radio Music (1956)

Carlos Santos, Ricardo Guerreiro, Paulo Raposo, Nuno Morão e Eduardo Chagas (rádios)


Sessão das 18h25

Solo for Sliding Trombone* (1958)

Eduardo Chagas (trombone)

Trio: Allegro March Waltz (1936)

Drumming: Pedro Oliveira, Rui Rodrigues e João Tiago Dias (percussão)

Inlets (1977)

Carlos Santos, Ricardo Guerreiro e Nuno Morão (búzios); Paulo Raposo (som de fogo)


Sessão das 19h25

Living Room Music (1940)

Drumming - Grupo de Percuss)

Joana Gama (toy piano)


Sessão das 19h25

Dream* (1948)

David Maranha (órgão)




Foyer

Sessão das 19h25

Music for Amplified Toy Piano (1960)

Joana Gama (toy piano)


Das 17h às 20h

Exposição de Partituras


Das 17h às 20h

100 x 100 x 100 (estreia)

Instalação para 100 auscultadores por Paulo Raposo



Camarim 4

Das 17h às 20h

334 - 1185921 Possibilidades Para 4 Altifalantes (estreia)

Instalação de Luís Fernandes


Críticas e antecipações

Não existem críticas.

Preço

Preço

Preço único especial de aniversário 5€
Bilhetes apenas disponíveis na bilheteira central do Teatro Maria Matos.

Levantamento prévio obrigatório de bilhete para cada uma das sessões do dia na bilheteira central do Teatro Maria Matos no momento da compra.

Devido à lotação limitada do Palco, Sala de Ensaios e Camarim 5, só será permitido o levantamento de um bilhete por sessão. Faça a sua escolha com antecedência e leve a informação sobre os concertos já preparada na altura de compra de bilhetes.

Descontos

Comentários

s t q q s s d
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30