Maria Matos Teatro Municipal
A A
pt | en
 

Peixe

com Joana Sá, Carlos Bica e Nicô Tricot
Sala Principal
MÚSICA
sex 21 junho 22h00

Informamos que o músico Pedro Gonçalves foi substituído por Carlos Bica.


O ano de 2012 será lembrado como particularmente generoso para Pedro Cardoso. Foi um ano marcado pelo regresso apoteótico aos palcos dos Ornatos Violeta ― que incluiu seis coliseus esgotados, divididos entre Lisboa e Porto ―, obrigando a rever o verdadeiro peso da banda na história da música portuguesa, mas também pela estreia a solo de Pedro com o seu nome de combate de sempre. Como Peixe assinou Apneia, um álbum luminoso, de melodias sinuosas, cheio de otimismo apesar dos seus tingimentos melancólicos, que inseriu o seu autor num pequeno panteão de jovens músicos que professam solitários a sua arte na guitarra e viola acústica. E, tal como alguns dos seus pares mais ilustres, como Tó Trips ou Filho da Mãe, também Peixe carrega consigo a energia vital da eletricidade para descarnar as suas composições instrumentais. Do mesmo modo, parece ter com Norberto Lobo uma simpatia pela improvisação, apesar de abraçar os blues e o jazz com mais à-vontade do que qualquer um dos citados. Com Apneia solidamente ancorado num 2012 ainda demasiado recente, Peixe abordou o desafio do Teatro Maria Matos apresentando uma ponte para um novo álbum, dividindo o palco com a companhia de convidados especiais e de arranjos inesperados.

viola acústica, guitarra elétrica Peixe

piano Joana Sá

contrabaixo Carlos Bica

bateria, percussão Nicô Tricot


Preço

12€ / Com desconto 6€

Folha da sala

Biografias

Pedro Cardoso (Peixe) nasceu em 12 de fevereiro de 1974 na cidade do Porto. Estudou Guitarra clássica no Conservatório de Música do Porto e guitarra Jazz na Escola Superior de Música do Porto. Frequentou também a Faculdade de Belas Artes do Porto. Desde 1997 que ensina guitarra em várias escolas de música na zona do Porto. Foi membro fundador da banda Ornatos Violeta, que é hoje considerada uma das mais importantes bandas portuguesas de sempre e que marcou de forma incontornável a nova música moderna portuguesa. Com esta editou os álbuns Cão! e O Monstro Precisa de Amigos, ambos vencedores de prémios Blitz. Após a separação, fundou a banda de rock Pluto, com quem editou o álbum Bom Dia e a banda jazz DEP com quem editou o álbum esquece tudo o que aprendeste. Em 2008, criou a OGBE ― Orquestra de Guitarras e Baixos Eléctricos com o apoio do serviço educativo da Casa da Música, grupo que continua em funções e do qual é o diretor. Desde 1995 até hoje, participou e escreveu bandas sonoras para peças de teatro e filmes de cinema. Em 2010, editou o álbum Joyce Alive com a banda Zelig. Apresentou, no ano passado, o primeiro álbum a solo pela Meifumado.

Fotos

Vídeo

Comentários

Sinopse

Informamos que o músico Pedro Gonçalves foi substituído por Carlos Bica.


O ano de 2012 será lembrado como particularmente generoso para Pedro Cardoso. Foi um ano marcado pelo regresso apoteótico aos palcos dos Ornatos Violeta ― que incluiu seis coliseus esgotados, divididos entre Lisboa e Porto ―, obrigando a rever o verdadeiro peso da banda na história da música portuguesa, mas também pela estreia a solo de Pedro com o seu nome de combate de sempre. Como Peixe assinou Apneia, um álbum luminoso, de melodias sinuosas, cheio de otimismo apesar dos seus tingimentos melancólicos, que inseriu o seu autor num pequeno panteão de jovens músicos que professam solitários a sua arte na guitarra e viola acústica. E, tal como alguns dos seus pares mais ilustres, como Tó Trips ou Filho da Mãe, também Peixe carrega consigo a energia vital da eletricidade para descarnar as suas composições instrumentais. Do mesmo modo, parece ter com Norberto Lobo uma simpatia pela improvisação, apesar de abraçar os blues e o jazz com mais à-vontade do que qualquer um dos citados. Com Apneia solidamente ancorado num 2012 ainda demasiado recente, Peixe abordou o desafio do Teatro Maria Matos apresentando uma ponte para um novo álbum, dividindo o palco com a companhia de convidados especiais e de arranjos inesperados.

Críticas e antecipações

Preço


Preço

12€ / Com desconto 6€

Descontos

Comentários

s t q q s s d
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30