Maria Matos Teatro Municipal
A A
pt | en
 

Cendres

PLEXUS POLAIRE
Sala Principal com bancada
TEATRO
20 e 21 maio 2017 → sábado e domingo: 21h30

FIMFA LX17

inserido no Fimfa Lx 17 


Atores, marionetas de tamanho humano e projeções de vídeo reúnem-se neste emocionante espetáculo de teatro visual inspirado em acontecimentos reais e no romance best-seller norueguês Before I Burn de Gaute Heivoll.

Cendres relata a história de um incendiário que assola a aldeia Finsland, no sul da Noruega, nos anos 1970. Ao mesmo tempo que as casas são reduzidas a cinzas, o pânico espalha-se e os vizinhos questionam quem, entre eles, poderia causar tanto medo e angústia. Anos mais tarde, um jovem escritor é assombrado por esta história.

Repleto de imagens inesquecíveis, a companhia Plexus Polaire dá corpo à complexidade do ser humano, traduzindo os sentimentos mais íntimos e ocultos, através de imagens e palavras, da imaginação e da matéria, numa manipulação excecional. Um espetáculo poético e brutal sobre a alma humana e as suas constantes oscilações, entre criação e destruição.


Ficha artística


encenação: Yngvild Aspeli

conceção: Yngvild Aspeli, em colaboração com Pierre Tual e Amador Artiga

atores-manipuladores: Viktor Lukawski, Alice Chéné, Andreu Martinez Costa

colaboração na encenação: Paola Rizza

aconselhamento dramatúrgico: Pauline Thimonnier

marionetas: Polina Borisova, Sebastian Puech, Yngvild Aspeli, Carole Allemand, Sophie Coëffic

cenografia: Charlotte Maurel, Gunhild Mathea Olaussen

figurinos: Sylvia Denais

universo sonoro: Guro Moe Skumsnes, Ane-Marthe Sørlie Holen

vídeo: David Lejard-Ruffet

luz e direção técnica: Xavier Lescat

olhar exterior: Philippe Genty, Mary Underwood

direção de produção: Claire Costa

coprodução: Cie Philippe Genty, Figurteatret i Nordland

apoios: MCNN - Centre de Création et de Production, Le Mouffetard - Théâtre des arts de la marionette a Paris, Théâtre du fil de l’eau, Pantin; Théâtre de la Girandole, Montreuil; La Nef Manufacture d’utopies, Pantin; Direction des Affaires Culturelles – DRAC Bourgogne; Nord Trondelag Teater; Norsk Kulturrad; Norlands Fylkeskommune; Fritt Ord; Fond For Lyd og Bilde, FFUK

apoio à apresentação: Institut Français du Portugal, em parceria com o Institut Français em Paris, no âmbito do foco sobre a criação contemporânea francesa em 2017

foto: Fanchon BilBille


Links

Preçário

6€ a 12  duração: 60 min  classificação etária festival: M/6 ● público-alvo: +14

Também poderá gostar

Biografias

Através de imagens e palavras, sons e gestos, imaginação e matéria, a companhia Plexus Polaire coloca no centro da sua investigação artística a relação entre o actor-manipulador e a marioneta.
A norueguesa Yngvild Aspeli formou-se na École Internationale de Théâtre Jacques Lecoq em Paris, e na École Supérieure Nationale des Arts de la Marionnette de Charleville-Mézières (ESNAM). Trabalha como actriz e marionetista, constrói máscaras e marionetas para diferentes companhias em França, Noruega e Inglaterra.
Plexus Polaire foi criada em 2008 por Yngvild Aspeli, que agrupa uma forte equipa com vários anos de colaboração, e com novas pessoas que se juntam à companhia, consoante as criações. Criou três espectáculos no seio de Plexus Polaire: Signaux, Opéra Opaque e Cendres. Uma nova criação está em curso, Chambre Noire, uma peça sobre a feminista Valerie Solanas, inspirada em La Faculté des rêves, de Sara Stridsberg, com estreia prevista em Setembro de 2017.
Desde Setembro de 2016 é artista associada de Le Théâtre, scène conventionnée d’Auxerre. Anteriormente, de 2012 a 2015, foi artista associada da Compagnie Philippe Genty e da MCNN, Maison de la Culture de Nevers et de la Nièvre. Yngvild decidiu sediar a sua companhia em Nevers, e depois em Auxerre, escolhendo desenvolver as artes da marioneta em ligação com o território Bourgogne-Franche-Comté, enquanto continua permanentemente em digressões internacionais.

Fotos

Vídeo

Críticas e antecipações

Não existem críticas.

Comentários

Sinopse

inserido no Fimfa Lx 17 


Atores, marionetas de tamanho humano e projeções de vídeo reúnem-se neste emocionante espetáculo de teatro visual inspirado em acontecimentos reais e no romance best-seller norueguês Before I Burn de Gaute Heivoll.

Cendres relata a história de um incendiário que assola a aldeia Finsland, no sul da Noruega, nos anos 1970. Ao mesmo tempo que as casas são reduzidas a cinzas, o pânico espalha-se e os vizinhos questionam quem, entre eles, poderia causar tanto medo e angústia. Anos mais tarde, um jovem escritor é assombrado por esta história.

Repleto de imagens inesquecíveis, a companhia Plexus Polaire dá corpo à complexidade do ser humano, traduzindo os sentimentos mais íntimos e ocultos, através de imagens e palavras, da imaginação e da matéria, numa manipulação excecional. Um espetáculo poético e brutal sobre a alma humana e as suas constantes oscilações, entre criação e destruição.


Críticas e antecipações

Não existem críticas.

Preço

Preçário

6€ a 12  duração: 60 min  classificação etária festival: M/6 ● público-alvo: +14

Descontos

Comentários

s t q q s s d
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31