Maria Matos Teatro Municipal
A A
pt | en
 

Pájaro

TRINIDAD GONZALEZ
Sala Principal com bancada
TEATRO
25 e 26 maio 2017 → 21h30

Estamos no dia mais frio do ano. Muito tarde, em plena noite, um grupo de amigos, todos relacionados com o mundo das humanidades e da arte, conversam e bebem vinho num clima snobe e de autossatisfação. A dona da casa decide sair para despejar o lixo. Quando volta, traz com ela um desconhecido que encontrou a dormir numa vala. O recém-chegado diz não ser um homem, mas sim um pássaro. O grupo de amigos recebe-o amavelmente, mas pouco a pouco começam a sentir-se agredidos pela peculiaridade da sua presença. O ambiente começa a tornar-se cada vez mais violento, de modo dissimulado, mas determinante.

Evocando com subtileza e astúcia as contradições dos atuais sistemas de valores e a nossa relação com a natureza e a ecologia, Pájaro é a terceira obra escrita e encenada por Trinidad González. Marca também o regresso a Lisboa da dramaturga e encenadora chilena depois de La reunión ter sido considerado pelo jornal PÚBLICO um dos melhores espetáculos de teatro de 2014.




Ficha artística

dramaturgia e encenação: Trinidad González Jansana    
interpretação: María Fernanda Olivares, Nicolás Pavez, Nicolás Zárate e Trinidad González 
iluminação: Claudia Yolin 
assistente de iluminação: Nicole Needham 
música: Tomás González  
produção: Maria Fernanda Olivares
apoio: Teatro Mil

Apresentação no âmbito da rede Imagine 2020 com o apoio do Programa Europa Criativa da União Europeia


Passado e Presente - Um programa Lisboa Capital Ibero-Americana da Cultura 2017


Links



Powered by
Publish for Free

Preçário

7€ a 14  em espanhol com legendagem  duração: 90 min • classificação etária: a classificar pela CCE

Biografias

Trinidad González formou-se como atriz durante os anos 1990 no Chile, nos Estados Unidos e em Itália. É uma das fundadoras da prestigiosa companhia Teatro en el Blanco, com a qual, desde 2007 e em peças como em Neva, Diciembre, La reunión, entre outras, apresentou o seu trabalho em cerca de 30 países. A sua primeira obra como dramaturga foi La reunión, a que se seguiu Elías. Pájaro é a terceira. Trinidad trabalhou como atriz em cinema e em séries de televisão chilenas e latino-americanas. Em teatro trabalhou com vários encenadores chilenos. Pela sua atuação em Neva recebeu, em 2007, o prémio Altazor para a Melhor Atriz do ano. Dirigiu várias peças de teatro e foi professora independente e em várias escolas e universidades.

Fotos

Vídeo

Críticas e antecipações

Não existem críticas.

Comentários

Sinopse

Estamos no dia mais frio do ano. Muito tarde, em plena noite, um grupo de amigos, todos relacionados com o mundo das humanidades e da arte, conversam e bebem vinho num clima snobe e de autossatisfação. A dona da casa decide sair para despejar o lixo. Quando volta, traz com ela um desconhecido que encontrou a dormir numa vala. O recém-chegado diz não ser um homem, mas sim um pássaro. O grupo de amigos recebe-o amavelmente, mas pouco a pouco começam a sentir-se agredidos pela peculiaridade da sua presença. O ambiente começa a tornar-se cada vez mais violento, de modo dissimulado, mas determinante.

Evocando com subtileza e astúcia as contradições dos atuais sistemas de valores e a nossa relação com a natureza e a ecologia, Pájaro é a terceira obra escrita e encenada por Trinidad González. Marca também o regresso a Lisboa da dramaturga e encenadora chilena depois de La reunión ter sido considerado pelo jornal PÚBLICO um dos melhores espetáculos de teatro de 2014.


Críticas e antecipações

Não existem críticas.

Preço


Preçário

7€ a 14  em espanhol com legendagem  duração: 90 min • classificação etária: a classificar pela CCE

Descontos

Comentários

s t q q s s d
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31