Maria Matos Teatro Municipal
A A
pt | en
 

Sul

TEATRO NIÑO PROLETARIO E ALUNOS FINALISTAS DA ESTC
Sala Principal com bancada
TEATRO
5 a 9 julho 2017 → quarta a sábado: 21h30 domingo: 18h30

Todos os anos, o Teatro Maria Matos associa-se à Escola Superior de Teatro e Cinema para a produção e apresentação de um dos espetáculos dos finalistas da Licenciatura em Teatro, convidando para o efeito um criador estrangeiro. No contexto do programa Passado e Presente ― Lisboa Capital Ibero-Americana da Cultura 2017, convidámos a companhia Teatro Niño Proletario, do Chile, a acompanhar e dirigir a encenação de uma obra a construir pelos estudantes. Constituída em 2005 como um núcleo de investigação e criação artística, a companhia centra-se na busca de fraturas sociais que revelam a identidade de quem é posto à margem.

Sul é uma criação coletiva pensada como exercício de múltiplas possibilidades. Partir do corpo, como portador de pegadas sociais, de uma escrita, de uma memória e de uma verdade, é uma provocação para abandonar certezas e ir em busca do desconhecido. Daremos espaço à bifurcação do olhar, para que apareçam os corpos que não se devem ver, o que não devemos ou podemos dizer. Tudo o que ameaça a estabilidade de nossos povos vem do Sul: o cheiro da pobreza, o idioma detestado, a cor da pele que tememos.… Sul é uma metáfora do que é desprezível. É um convite à pergunta: onde estamos e até que ponto estamos onde estamos? Quais são as nossas convicções e qual é o nosso “sul”? 


criação coletiva de: Luis Guenel, Francisco Medina, Catalina Devia, do Teatro Niño Proletario e os alunos da ESTC, Alida Molina Sebastián, Beatriz Sofia Mbula, Ivo Luz Silva, Bernardo de Lacerda, Marta Taveira, Rita Delgado, Susana Brandão, Sílvia Braga, João Estima, Inês Garrido, Sara Inês Gigante, Isadora Alves, Neus Marí Rodriguez
design de cena: Beatriz Sousa, Adriana Costa
produção executiva: André Ferreira, Filipe Abreu
coordenação de interpretação: Maria João Vicente
coordenação de cenografia e figurinos: João Calixto, José Espada, Mariana Sá Nogueira e Marta Cordeiro
coordenação de produção executiva: Andreia Carneiro
coordenação de desenho de luz: Miguel Cruz
preparação vocal: Maria Repas Gonçalves
gabinete de produção ESTC: Conceição Alves Costa e Rute Reis
coprodução: Teatro Niño Proletario, Escola Superior de Teatro e Cinema e Maria Matos Teatro Municipal
apoio

                       


Apresentado no âmbito da rede Create to Connect com o apoio do Programa Cultura da União Europeia 



Passado e Presente - Um programa Lisboa Capital Ibero-Americana da Cultura 2017


(sujeita à lotação) mediante levantamento de bilhete no próprio dia a partir das 15h • classificação etária: a classificar pela CCE

Biografias

Fotos

Vídeo

Críticas e antecipações

Não existem críticas.

Comentários

Sinopse

Todos os anos, o Teatro Maria Matos associa-se à Escola Superior de Teatro e Cinema para a produção e apresentação de um dos espetáculos dos finalistas da Licenciatura em Teatro, convidando para o efeito um criador estrangeiro. No contexto do programa Passado e Presente ― Lisboa Capital Ibero-Americana da Cultura 2017, convidámos a companhia Teatro Niño Proletario, do Chile, a acompanhar e dirigir a encenação de uma obra a construir pelos estudantes. Constituída em 2005 como um núcleo de investigação e criação artística, a companhia centra-se na busca de fraturas sociais que revelam a identidade de quem é posto à margem.

Sul é uma criação coletiva pensada como exercício de múltiplas possibilidades. Partir do corpo, como portador de pegadas sociais, de uma escrita, de uma memória e de uma verdade, é uma provocação para abandonar certezas e ir em busca do desconhecido. Daremos espaço à bifurcação do olhar, para que apareçam os corpos que não se devem ver, o que não devemos ou podemos dizer. Tudo o que ameaça a estabilidade de nossos povos vem do Sul: o cheiro da pobreza, o idioma detestado, a cor da pele que tememos.… Sul é uma metáfora do que é desprezível. É um convite à pergunta: onde estamos e até que ponto estamos onde estamos? Quais são as nossas convicções e qual é o nosso “sul”? 


Críticas e antecipações

Não existem críticas.

Preço

(sujeita à lotação) mediante levantamento de bilhete no próprio dia a partir das 15h • classificação etária: a classificar pela CCE

Descontos

Comentários

s t q q s s d
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30